VITRINE CRIATIVAR

MODA

ALLOWN

Alícia Alonso é apaixonada por moda, sempre desenvolveu as próprias roupas e para lançar a Allown, sua marca própria, uniu-se em parceria com a estilista especialista em moda sustentável Aline Cassiane.

Allown nasceu com o propósito de gerar impactos positivos sociais e ambientais na cadeia produtiva da moda. Allown não nasceu apenas para fazer roupas, mas sim para oferecer um estilo de vida consciente e respeitoso com o nosso futuro.

1/1
ATELIÊ SIMONE DEJEAN

O Ateliê Simone Dejean mistura, mistura tecidos tricoline, jeans e couro. Produzindo peças utilitárias,tais como bolsas, carteiras e muito mais, tudo para facilitar a vida da mulher.

Hippie chic.

1/1
ATELIÊ SOBRAL

Tenho 48 anos e moro na Praia Grande.
Trabalho na área da costura a mais de 10 anos.

Trabalho com confecção e customização de roupas, peças de nossa autoria, peças confortáveis de várias formas de uso.

1/1
CHINUA ARAUJO

Camila Araújo, 36 anos, artesã e empreendedora da Chinua Acessórios.
A Chinua nasceu em seu período de transição capilar e busca promover consumo consciente, sustetabilidade e empoderamento de mulheres. 60% de suas colaboradoras são mulheres negras e artesãs locais e toda a confecção de acessórios é feita de tecidos originais provindos da África.

A Chinua usa arte e sustentabilidade para confeccionar produtos que empoderam mulheres reais. Começou com brincos, turbantes, anéis, colares, mas com a pandemia, começamos a fazer máscaras e uma linha Casa. Trabalhamos com tecidos trazidos da África. Em sua maioria de Angola, Senegal e Togo. E só confeccionamos peças únicas.

1/2
DARI

Sou uma Chilena morando no Brasil, direcionando meus estudos para moda, arte e fotografia. Por um terremoto no meu país, decidi fazer um pequeno curso de como fazer bijuterias, e ensinar minha irmã no Chile para se recuperar economicamente. Eu foquei na criação de colares que fossem peça única literalmente. Vendi no Chile e aqui no Brasil minhas peças.

Sou uma artesã e design de colares, que acredita que suas criações tem uma identidade própria da mistura de uma vida em duas nações.
Gostou de reaproveitar materiais, usar peças que lembrem minhas raízes andinas, misturados ao colorido brasileiro.

1/1
FELICHITA

Apaixonada pelo tecido de chita - tecido brasileiro e colorido. Assim veio a idéia de fazer o tingimento e vários testes. Usamos tingimento natural, sem agredir a natureza. Criando uma moda vegana e consciente.

Roupa 100% algodão, feita com tecido chita com tingimento natural se tornando peça única e exclusiva. Promove a consciência no consumo, sendo uma peça pode ser usada dos dois lados. Moda vegana.

1/1
GIJOKA'S

Sou arte educadora e desenvolvo projetos na área da sustentabilidade há 15 anos.

Gijoka's surgiu pelo curiosidade em criar peças a partir de materiais como papéis, embalagens e peças de bijuterias descartadas, criando peças únicas e sustentáveis.

1/1
GRUPO MULHERES ARTESÃS DA ENSEADA DA BALEIA - MAE

O grupo das mulheres Artesãs da Enseada da Baleia existe desde 2011, e foi criado a partir de um grande impacto do falecimento do líder comunitário, onde fez escoar os jovens da comunidade. As mulheres então se juntaram e começaram a criar produtos a partir do que cada uma sabia fazer, como crochê, bordado, pintura.

Com a finalidade de transformar um problema ambiental em uma oportunidade para gerar renda, o MAE diversifica a forma de confeccionar roupas e acessórios, através do aproveitamento de redes de pesca que foram coletadas na praia da comunidade, transformando esta em matéria-prima e usando a arte da pesca artesanal como inspiração para criação de produtos.

1/2
JOIAS ALOHA SPIRIT

Sou artesã desde sempre. Há 13 anos conheci a joalheria e me encantei, desde então, crio e executo as minhas peças em prata ou ouro, com pedras naturais ou sintéticas. E quando o cliente pede reciclo suas joias antigas e quebradas em peças novas com o gosto e design do próprio cliente.

Como conceito uso a palavra aloha, que é uma forma de aceitação, que nos possibilita alcançar qualquer objetivo.Faço minhas peças artesanalmente com prata 950 e minha inspiração são as belezas e alegrias da vida. Produzir joias é minha maneira de compartilhar, paz e felicidade com meus clientes.

1/1
LA MADRECITTA BOLSAS

A La Madrecitta bolsas foi criada pela modelista santista Rita Barbosa, profissional no ramo de confecção desde 1982, formada em modelagem pela Escolas Reunidas - São Paulo - desde 1986. A marca está localizada em Santos e desde então tem participado de feiras e eventos.

A marca La Madrecitta bolsas artesanais tem como principio reciclar, reutilizar e reaproveitar tecidos em desuso, como jeans, lona e couros, criando bolsas e carteiras exclusivas.

1/1
LOLLA INTUITIVE JEWELRY

Me chamo Jackie Gomes, tenho 37 anos, escorpiana com lua em capricórnio rs, mãe de um adolescente e um filho de 4 patinhas, sou designer de moda, produtora de moda, e apaixonada pelo mundo holístico. A Moda, pode ter mais significado, proporcionando experiências, emoções e deixar de ser tão descartável, e o nosso bolso agradece e o planeta também.

Lolla Jewelry é uma marca artesanal de semijoias, o nosso objetivo é unir a beleza dos acessórios com a magia das pedras naturais e as simbologias místicas.
Trazendo bem estar e peças que irão além de uma estação.
As peças são únicas, e ainda pode ser feita encomendas de peças de algo específico que a cliente deseja.

1/1
LUMIMUS MODA E DECÔ SUSTENTÁVEL

Sou artesã desde criança. Faço bolsas, acessórios e produtos decoração de upcycle, reaproveitando o jeans e o papelão. Também faço peças em crochetaria. Idealizadora da Feira Afro Santos - Economia Criativa há dois anos. Coletivo AfroTu e do Projeto Afroempreender em parceria com o Sebrae e do Projeto Proteger e Aprender e Procomum.

Habilidade com as mãos, aprender e fazer de olhar sempre foi algo muito fácil pra mim. E após olhar o artesanato não mais como um hobby, juntei essa paixão com ecologia e comecei a fazer bolsas de cartonagem, reaproveitando o jeans que não serve nem para doar e também reuso de papelão tipo paraná/panamá para fazer esses acessórios e objetos de decoração.

1/1
MALUNGO ART

Desde 2012, desenvolvemos produtos a partir da reutilização de embalagens cartonadas, como caixinhas de leite, que levariam mais de 200 anos para se decompor, mas em nossas mãos se tornam bolsas, carteiras, acessórios e muito mais.
De origem africana, Malungo significa companheiro de jornada. Era assim que os negros de diferentes etnias se chamavam!

Através do artesanato, desperta-se nas pessoas o repensar de suas escolhas de consumo e o quanto elas podem impactar no mundo. Reutilizamos aproximadamente 200 caixinhas de leite todos os meses na produção de bolsas e acessórios. Todos os produtos feitos de caixinha de leite são isolantes térmicos, podem molhar, além de leves e muito resistentes.

1/1
MATRIZ

A Matriz vem representando a arte da Xilogravura em diversos produtos que refletem um estilo mais alternativo! Valorizando a energia fornecida pela natureza, aliada a preocupação quanto a preservação do meio ambiente, as madeiras usadas na produção são reaproveitadas de sobras ou reflorestamento!

Os desenhos das estampas são entalhados em um pedaço de madeira onde, após passar um rolo embebido com tinta, são transferidos direto da madeira entalhada para os produtos, produzindo assim vestidos, camisetas, ecobags, quadros, flâmulas, camisetas infantil.

1/1
NAS RUAS DE SANTOS

O brechó Nas Ruas de Santos foi criado na cidade de Santos em 2012, no intuito de fomentar a ideia de reutilizar e reaproveitar aquelas peças guardadas há algum tempo no fundo do guarda roupa. As roupas são garimpadas e passam pelo processo de higienização e reforma se necessário, deixando cada peça pronta para usar.

Pensando no quanto se gasta em uma peça nova e a quantidade de resíduos tóxicos que são produzidos na confecção das roupas, o Nas Ruas de Santos preza pela reciclagem, reutilização, reaproveitamento e redução. 

1/1
SUPERCICLA

Interessada em artesanato de reciclagem desde criança buscava um material com o qual eu pudesse criar algo especial. Perambulando por Santos vi um pneu que iria para o lixo e decidi experimentar. Com esse e outros materiais recuperados e reaproveitados comecei a criar acessórios e calçados sustentáveis que levassem a mensagem de promoção do bem estar do planeta.

Marca autoral que ressignifica materiais que seriam descartados, transformando-os em acessórios e calçados sustentáveis através de técnicas artesanais e de estamparia natural afim de promover a conscientização e a moda verde.

1/1
TRAMEI

Professora de piano e regente de coral desde os 16 anos aos 54, encontrei no crochê uma nova forma de expressão, criando produtos para casa e acessórios femininos. Uma das idealizadoras e organizadoras do "Arteiras da Vila", um coletivo de arte e design formado em São Vicente em 2017, foi o que impulsionou na criação da minha marca Tramei.

A Tramei é uma marca de produtos em crochê e macramê que trabalha principalmente, com fios reciclados, no desenvolvimento de peças para decorar a casa e também acessórios, como bolsas.

1/1
370

Nasci em Santos, passei a maior parte da minha vida em São Vicente e sempre amei criação. Estudei comunicação e design, mas demorei um bom tempo para enxergar como eu atuaria com moda. As redes sociais possibilitaram este acesso e atualmente a minha luta é para fazer com que a 370 cresça para que esta realização seja cada vez maior.

A 370 é uma marca de roupas que visa entregar peças de roupas confortáveis, versáteis e atemporais para vestir todos os corpos. Trabalhamos com tecidos sustentáveis provenientes do reaproveitamento de garrafas PET.

1/1
Festival Criativar - Todos os direitos reservados - 2020